segunda-feira, 25 de abril de 2016

Novo endereço

Este blog renasceu aqui.

sexta-feira, 5 de julho de 2013

Cursos de férias na Celso Lisboa

Durante todo o mês de julho, o Centro Universitário Celso Lisboa, no Engenho Novo, está oferecendo cursos de férias. São vários os temas e cada curso custa a partir de 20 reais, com duração de no máximo oito horas. Neste link, você encontra a relação de todos os cursos oferecidos.

As inscrições devem ser feitas na Coordenação de Pós-Graduação e Extensão de segunda a sexta-feira, das 9h às 19h, e aos sábados, das 8h às 18h. O telefone é 21 3289-4771.

O campus da Celso Lisboa dispõe de duas entradas: pela rua 24 de Maio, 797 ou pela avenida Marechal Rondon, 2.538.

quinta-feira, 4 de julho de 2013

Oportunidades de emprego no Prezunic

Não sei se interessa a alguém, mas hoje de manhã, passando em frente ao Prezunic da Dias da Cruz, vi um cartaz anunciando que eles estão contratando. Basta levar o currículo ao SAC da loja. As vagas e os cargos não estavam informados.

Da passarela da Estação do Méier


quarta-feira, 3 de julho de 2013

Martinho da Vila em exposição no Imperator

Sábado passado, tentei conhecer o cinema do Imperator. Se não me engano, essa já foi minha terceira tentativa frustrada. Nas outras vezes, as opções em cartaz não me interessaram. Desta, o filme que eu queria ver estava com as sessões esgotadas.


Para não desperdiçar o passeio, fui visitar a exposição no segundo andar. Até agosto, o personagem da série Permanências é Martinho da Vila. Não curto samba, confesso (vai ver sou ruim da cabeça ou doente do pé), então o que mais me atraiu na mostra foram aspectos que não estão relacionados à discografia de Martinho. Gostei do acervo fotográfico - em especial de uma foto em que ele aparece ao lado de Silvio Santos ainda moço, uma imagem do homem do baú que eu nunca tinha visto.

Está também exposta uma fala em que Martinho comenta - demonstrando certa mágoa - o fechamento do bar que ele teve no shopping Iguatemi, em Vila Isabel. Segundo o compositor, o estabelecimento baixou as portas por incompatibilidades com a administração do shopping. Achei isso triste, não sabia que o motivo havia sido esse.

De tudo, o que mais gostei na exposição foi conhecer os livros favoritos de Martinho da Vila, lá expostos em um espaço que imita um bar. Não lembro de todos, mas há vários volumes de Machado de Assis, Incidente em Antares, de Erico Verissimo, e também títulos do próprio Martinho, entre muitos outros. As duas obras que mais me chamaram a atenção por estarem lá foram O capital e A privataria tucana, mas isso, provavelmente, porque por não gostar de samba, acabo sabendo quase nada sobre o compositor.

Mas uma coisa eu sei e posso compartilhar aqui: Martinho tem uma ligação antiga com o Méier. Quando ele tinha quatro anos de idade, seus pais, lavradores, se mudaram do município de Duas Barras para o Morro dos Pretos Forros, também conhecido como O Berço do Méier. Localizado originariamente no final da rua Camarista Méier, no Engenho de Dentro, o morro hoje se estende por diversos bairros da região. O lugar é lembrado por Martinho na música Quando essa onda passar, que aparece no álbum Brasilatinidade, de 2005. Esse post de 2009 comenta a ligação do sambista com o Méier.